Sem transação comercial




"Essa madrugada acordei louco para te pegar", dizia a mensagem dele em plena às oito e trinta e três  da manhã. Consigo imaginar o tesão apertado dentro da sua calça, e assim que eu abrir a minha porta, ele estará me jogando na parede e me calando com um beijo apertado e ansioso enquanto suas mãos correm pelo meu corpo. É sempre assim. 

Nos conhecemos num chat, na época que eu ainda utilizava essa ferramenta para conhecer pessoas, antes da minha atual profissão. Nos conhecemos em março, eu procurava distração para esquecer um caso mal resolvido, já ele, acho que só distração sexual. 

Foi um bate-papo gostoso, e ficamos curiosos para saber quem era a imagem do outro lado. Marcamos um café. O bate-papo pessoalmente foi legal. E só. Nos próximos dias me mandou várias mensagens, nada que me apetecesse. E as semanas se passaram...

Um belo dia, o sujeito me manda uma mensagem perguntando se poderia contar uma situação inusitada, e as próximas mensagens foram extremamente excitantes. Me narrou com alguns detalhes sobre um sexo ocasional que teve com uma cliente em cima da mesa do seu escritório. 

Pronto, achou meu ponto fraco! A partir dali comecei a me imaginar no lugar daquela cliente. Deitada na mesa com a saia levantada, calcinha de ladinho e uma boca chupando maravilhosamente a boceta. Confesso que usei muito essa imagem para gozar.

Relutei inúmeras vezes o convite para sairmos, e os meses se passaram! Chegou junho, eu já estava envolvida no sexo pago, e sair com ele quebrava algumas regras que eu tinha me proposto, mas ter um sexo sem transação comercial estava me fazendo falta. Então, numa nova troca de mensagens  marcamos um encontro.

Fomos para um motel e transamos por duas horas, o sujeito tinha energia de sobra, um nível mais ativo que o normal. Aquela boca que hora fantasiei me chupando por diversas vezes depois da história na mesa, era realmente tudo aquilo e mais um pouco. Valeu a pena a espera. Tivemos mais alguns encontros depois. 

Numa tarde, ele passou em casa para "me dar um beijo", e o que era para ser um rápido Oi, terminou com roupas espalhadas pelo quarto e ele me colocando de costas na parede do banheiro e me masturbando enquanto sua boca me falava putaria no ouvido, gozei intensamente assim, depois o retribui abaixando de frente para ele, e engolindo o seu pau inteiro. A água do chuveiro escorria em nossos corpos, a hora corria e enquanto a minha boca o engolia, ele se retorcia de prazer, até jorrar toda aquela porra em mim. 

Outras tardes vieram, e sexo com ele é sempre fenomenal! Já me deixa excitada antes de me encontrar! 






CONVERSATION

5 comentários:

  1. Deliciei-me ao ler o teu texto!

    Beijo doce

    ResponderExcluir
  2. Por vezes a imaginação leva-nos a locais e pensamentos muito sedutores.

    ResponderExcluir
  3. Gostoso é quando a realidade supera a imaginação,e faz valer todo o tempo esperado,assim como a ânsia pelo fato.
    Adorei aqui!

    Beijos,Cris.

    ResponderExcluir