Noite fria, vinho e sexo, muito sexo!



Numa sexta-feira dessas saí com um cliente que também mora próximo a minha casa. Moreno bonito, 25 anos, cara de safado e jeitinho de menino malandro. Para fins de contextualização, esse é o segundo, moramos muito perto mesmo, tanto que preferi que ele me buscasse em casa porque nem compensaria tirar o carro da garagem. 

O cliente da vez ficou tentando marcar comigo mais ou menos uma semana, nunca dava certo. Penso que se as coisas não dão certo na hora que a gente quer é porque tem que ser na hora que tem que ser e pronto. No nosso caso, acho que valeu a espera. Era uma sexta-feira fria, muito fria. Aproveitei para pedir que incluíssemos um vinho como acompanhante. Enquanto eu fazia a minha corridinha noturna, trocávamos mensagens. Na hora combinada, ele estava lá na rua de frente ao meu condomínio me esperando. Como o caminho era curto, aproveitei para realizar um outro desejo meu. Vesti um lingerie de renda preta, apenas um sobretudo cinza por cima e botas de salto e cano alto!

Num piscar de olhos adentrávamos a garagem da sua casa. Sala com um sofá gigante e meia luz, e na tv um som de Coldplay tocava...

Assim que trancou a porta, minha boca foi seu primeiro alvo, veio com uma fome que parecíamos um casal de namorados há dias sem se ver. Foi me beijando até me encostar no sofá e começou toda a desabotuação (nem sei se existe a palavra) do meu sobretudo e das suas roupas. Beijou meu corpo inteiro, cumpriu o que prometera nas mensagens. Chegou na minha bucetinha e me chupou com vontade, senti em câmera lenta cada movimentada da sua língua quente, depois sentei e tive toda a visão do seu pau ereto a minha disposição, então claro, retribui com a minha boca engolindo-o quase todo. Depois de algumas chupadas e lambidas ele colocou o preservativo e me penetrou. Meteu muito gostoso, a ânsia era tanta que gozei logo nos primeiros minutos de penetração, adoro quando o cara está por cima e mete forte, a esfregação do corpo da minha buceta me faz gozar deliciosamente. E em seguida ele também gozou.

Após essa gostosa gozadas de ambos, ele abriu o vinho, conversamos enquanto degustávamos a bebida, não demorou muito, ele estava duro novamente, tirou a taça da minha mão e começou a me masturbar, gozei novamente e dessa vez mais intensamente. O gozo da esfregação no clitóris com os dedos é um trem de louco. Ele gozou mais duas vezes depois. Nesse conjunto de vinho, bate-papo e sexo... fiquei na dúvida quem tinha que pagar quem... porque...porra... que noite!

CONVERSATION

1 comentários: